quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Jovem é premiada por estudo à Doença de Parkinson

Acadêmica da UFSC Araranguá conquista prêmio de melhor iniciação científica em jornada acadêmica.
01/11/2017 - No mês de Outubro, ocorreu em Criciúma, a VIII Jornada Catarinense de Geriatria e Gerontologia. No evento foram apresentados diversos trabalhos científicos, além de palestras na área. Mais uma vez uma aluna do Campus Araranguá da UFSC foi destaque. Gabriela Leopoldino Costa, que está no sexto período do curso de Fisioterapia na universidade, apresentou o trabalho com o título "Análise do Equilíbrio em Indivíduos com Doença de Parkinson na Atividade de Iniciação da Marcha Estando Parado em Pé." A estudante conquistou a segunda colocação no quesito melhor iniciação científica apresentada.

Coordenada pelas professoras Poliana Penasso Bezerra e Heloyse Uliam Kuriki, Gabriela comenta a importância de ingressar na iniciação científica. “Acredito muito no propósito de que uma iniciação científica é porta de entrada para quem busca boas realizações na vida profissional, levando a prática baseada em evidências. Passei a entender isso após ter ficado quase um ano trabalhando nesta iniciação científica, e ter praticado atividades em idosos com Doença de Parkinson na "Associação de Parkinson Tocando em Frente", em Araranguá. Tenho a compartilhar que a sensação de ser premiada com algo que você mesma fez, se dedicou e foi reconhecida, é inexplicável.”

A aluna representou a UFSC Araranguá e o Grupo de Pesquisa e Extensão em Saúde e Reabilitação Neurofuncional(SARE), além do Laboratório de Avaliação e Reabilitação do Aparelho Locomotor(LARAL). Fonte: Revista W3.

Nenhum comentário:

Postar um comentário