quinta-feira, 27 de abril de 2017

O Estudo fornece a evidência preliminar que a doença de Parkinson pode começar no intestino

April 27, 2017 - A doença de Parkinson pode começar no intestino e espalhar ao cérebro através do nervo vagus, de acordo com um estudo publicado na introdução on line do 26 de abril de 2017 da Neurology, o jornal médico da Academia Americana da Neurologia. O nervo vagus estende do tronco cerebral ao abdômen e aos processos de corpo inconscientes dos controles como a frequência cardíaca e a digestão do alimento.

O estudo preliminar examinou as pessoas que tiveram a cirurgia da resseção, removendo o tronco ou os ramos principais do nervo vagus. A cirurgia, chamada vagotomia, é usada em pessoas com úlceras. Os Pesquisadores usaram registros nacionais na Suécia para comparar 9.430 pessoas que tiveram uma vagotomia durante um período de 40 anos a 377.200 pessoas da população geral. Durante esse tempo, 101 pessoas que tiveram uma vagotomia desenvolveram a doença de Parkinson, ou os 1,07 por cento, comparados a 4.829 pessoas no grupo de controle, ou em 1,28 por cento. Esta diferença não era significativa.

Mas quando os pesquisadores analisaram os resultados para os dois tipos diferentes de cirurgia da vagotomia, encontraram que os pessoas que tiveram uma vagotomia truncal pelo menos cinco anos mais adiantado eram menos prováveis a desenvolver a doença de Parkinson do que aqueles que não tinham tido a cirurgia e tinham sido seguidas no mínimo cinco anos. Em uma vagotomia truncal, o tronco do nervo é removido inteiramente. Em uma vagotomia seletiva, somente alguns ramos do nervo são removidos.

Um total de 19 pessoas que tiveram a vagotomia truncal pelo menos cinco anos mais adiantado desenvolveram a doença, ou 0,78 por cento, comparados a 3.932 pessoas que não tiveram nenhuma cirurgia e tinham sido seguidos no mínimo cinco anos, em 1,15 por cento. Pelo contraste, pelos 60 pessoas que tiveram a vagotomia seletiva os cinco anos a doença de Parkinson desenvolvido mais adiantada, ou pelos 1,08 por cento. Após o ajuste para fatores tais como a doença pulmonar obstrutiva crônica, o diabetes, a artrite e outras circunstâncias, pesquisadores encontraram que as pessoas que tiveram uma vagotomia truncal pelo menos cinco anos antes que estiveram 40 por cento menos prováveis a desenvolver a doença de Parkinson do que aqueles que não tinham tido a cirurgia e tinham sido seguidas no mínimo cinco anos.

“Estes resultados fornecem a evidência preliminar que a doença de Parkinson pode começar no intestino,” disseram o estudo autor Bojing Liu, CAM, do Karolinska Instituet em Éstocolmo, Suécia. A “Outra evidência para esta hipótese é que os pessoas com doença de Parkinson têm frequentemente problemas gastrintestinais tais como a constipação, isso pode começar décadas antes que desenvolvam a doença. Além, outros estudos mostraram que os pessoas que desenvolverão mais tarde a doença de Parkinson têm uma proteína acreditada para jogar um papel chave na doença de Parkinson em seu intestino.”

A teoria é que estas proteínas podem se dobrar na maneira errada e espalhar esse erro de célula à célula.

“Muito mais pesquisa é necessárioa para testar esta teoria e para ajudar-nos a compreender o papel que isto pode jogar na revelação de Parkinson,” Liu disse. Adicionalmente, desde que Parkinson é uma síndrome, pode haver umas causas e uns caminhos múltiplos.

Mesmo que o estudo fosse grande, Liu disse que uma limitação era números pequenos em determinados subgrupos. Também, os pesquisadores não poderiam controlar para todos os fatores potenciais que poderiam afetar o risco da doença de Parkinson, tal como o fumo, beber do café ou a genética. Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: News Medical.

A doença de Parkinson pode causar um Acidente Vascular Encefálico (AVC) ?

27/04/2017 - Diretamente não. A Doença de Parkinson resulta na morte de neurônios em algumas regiões do cérebro responsáveis pelo controle motor. O AVC ou AVE (acidente vascular encefálico) resulta de 2 mecanismos não relacionados com o Parkinson: a interrupção do fornecimento de sangue para uma área encefálica por "entupimento" arterial (AVE isquêmico) ou por ruptura (AVE hemorrágico). Trata-se portanto, de doenças distintas. Vale lembrar que, embora pouco se saiba sobre prevenção da D. de Parkinson, sabemos bastante sobre prevenção dos AVEs. Dentre várias providências, destacamos a importância de uma vida saudável! Fonte: Doctoralia.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Seu Direito

Justiça garante pensão por morte a herdeira portadora de parkinson - Acre

26.04.2017 - Juíza de Direito afirmou que o acolhimento da filha que possui uma degeneração do sistema nervoso central revela a atenção aos princípios constitucionais da legalidade e dignidade humana.

O Juízo da 2ª Vara de Fazenda Pública da Comarca de Rio Branco concedeu a segurança pleiteada no Processo n° 0713349-66.2016.8.01.0001, que determina que o Instituto de Previdência do Estado do Acre (Acreprevidência) conceda pensão por morte a M. C. R.

Na decisão, publicada na edição n° 5.864 do Diário da Justiça Eletrônico, a juíza de Direito Zenair Bueno, titular da unidade judiciária, afirmou que o acolhimento da filha que possui uma degeneração do sistema nervoso central revela a atenção aos princípios constitucionais da legalidade e dignidade humana, aliados ao princípio processual do tempus regit actum (tempo rege o ato).

Entenda o caso

A impetrante apresentou mandado de segurança visando à concessão de benefício previdenciário em seu favor. Por ser solteira, a autora residia com sua mãe que faleceu ano passado. E por ser portadora de Parkinson, sua aposentadoria por invalidez garantia o sustento de ambas.

Segundo a inicial, a demandante alegou que a manifestação de sua patologia ocorreu em data anterior ao óbito e em seu entendimento, tornou-se detentora legítima do direito de percebimento de pensão por morte. Porém, o pedido foi negado pelo réu, sob o argumento de que teria ela adquirido invalidez após os 21 anos de idade, o que não lhe implicaria o seu retorno à condição de dependente.

Por sua vez, o Acreprevidência argumentou que o direito da demandante teria sido extinto em virtude do recebimento da aposentadoria desde 2014, o que afastaria a sua dependência econômica em relação à segurada falecida. E confirmou a denegação apresentada pela requerente.

Decisão

Ao analisar o mérito, a juíza de Direito avaliou os requisitos da concessão do benefício pleiteado. Segundo a Lei Complementar Estadual n° 154/2005, a qual trata do Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos do Estado do Acre, os beneficiários nesta situação são: o cônjuge, o convivente e filho não emancipado ou inválido.

A magistrada asseverou que o segurado contribuiu mensalmente durante toda a vida laboral, em contrapartida “a norma tem claro teor humanístico, que é de não deixar ao relento o dependente segurado em caso de morte repentina, seja ele menor de vinte e um anos ou inválido”.

Deste modo, o Juízo salientou que a filha já preenchia o requisito exigido por lei, “qual seja encontrar-se em condição por sua grave moléstia, na qual a dependência financeira é presumida por lei”.

A sentença está sujeita ao reexame necessário. Fonte: TJAC.

Indoor cycling gives Parkinson’s patients hope

USO DE BICICLETA EN PARKINSON

Víctima de parkinson, creó una bicicleta que le cambió la vida